sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Resoluções de ano novo

Dizem as más-línguas que 2012 não será um ano bom, que será um ano difícil.
Pois aproveitemos estes últimos dias para as nossas resoluções para o novo ano. Planeamento, orçamento, poupança, são as palavras de ordem e há que acreditar que se consegue tudo!
Alguns temas para pensar:
O Ficheiro: Volto a dizer, não importa o vosso método porque cada família, cada pessoa consegue encontrar a melhor estratégia e, se estiver disponível, consegue adaptar-se aos entraves e sucessos com que se depara. Relembro apenas o quanto é importante controlar e prever as despesas do dia-a-dia e os extras que acontecem sempre. Volto a dizer o quanto é importante ter um fundo maneio para eventualidades, porque ninguém está livre de imprevistos.
Mas também importante é saber saborear os sucessos. Eu gosto, preciso até, de me vangloriar pelos sucessos, porque a natureza humana é assim mesmo. É preciso premiarmo-nos e mimarmo-nos a nós próprios porque se não for para o aproveitarmos, de que serve o dinheiro para o qual trabalhamos tanto.
Por isso sentem-se, sentem-se e percam ou ganhem algum tempo organizando o vosso ano mensalmente para que o dinheiro ou a falta dele não seja uma razão para um ano mau.

Os saldos e promoções: Pare e pense! Preciso disto? Vou usar? Vou ter retorno no meu investimento? Quer falemos na roupa, quer em comida, não nos devemos levar pelas promoções. Comprar em saldo só se traduz numa poupança se a necessidade nos obrigasse a comprar, de qualquer maneira, mesmo que não fosse com desconto. Ou seja: Se não estivesse em saldo, comprava? Não?! Então não compro. Não é uma poupança. É um gasto.

E não se esqueça que este ano não há subsídios na mesma e que o retorno do IRS será muito menor. É o primeiro erro contar com este dinheiro para despesas fixas (fixas, não extras, estes são diferentes). Não pensem neste dinheiro como parte do vosso rendimento/orçamento, pensem à partida nele como uma poupança.

Poupança: Não importa se retiram no início do mês uma parte, se põem de parte o que sobra ou se poupam apenas os rendimentos extra como os subsídios ou prémios. Poupança é poupança e é uma aprendizagem saber que a poupança merece tanto respeito e consciência de obrigatoriedade quanto a conta da luz. Poupem ou vão poupando, simplesmente porque vale a pena! Cada cêntimo que pouparem é para se sentirem realizados e se darem os parabéns, porque não é fácil. Depois, depois significa que a conta do mecânico não nos vai deixar em stress ou que as férias podem ser num sítio melhor. Vale a pena! Acreditem.

Leitores e amigos, agora que chegamos às 10mil pessoas a poupar (ou pelo menos que nos vêm ler), agradeço do fundo do coração estarem desse lado. 2012 vai ser um bom ano. Porque vamos aprender e vamos “arrumar o armário” das coisas que não interessam na nossa vida.
BOM ANO 2012!

E Boas Poupanças!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Ultima semana do ano

Espero do fundo do coração que o vosso Natal tenha sido pelo menos tão bom como o meu!

Esta é uma semana para "arrumar" a casa e a nossa vidinha. Semana de resoluções... fazer as contas e planear não só o fim-de-ano, mas também um ano inteiro! Adoro!

Boas Poupanças!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Faltam poucos dias! E é Natal

Não deixem de trazer para vossas casas o Natal e de levar aos outros o vosso espírito natalicio. Mensagens no e-mail, mensagens no Facebook ainda não se pagam, por isso desejem um Feliz Natal aos vossos amigos e família.

E também há sites para envio de sms grátis, e se sobrou alguma coisa do orçamento, nada melhor que uma carta sincera escrita pela vossa mão.

O meu desejo sincero de um Feliz Natal! e Boas Poupanças!


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Sinto-me orgulhosa...

... que num ano de crise tenha hoje conseguido fazer mais um deposito a prazo. Isto significa que conseguimos mais uma vez fazer uma poupança e isso é muito bom.

Algumas considerações sobre as contas poupança em geral.

1. As "poupanças" podem ser realizadas conforme a preferência/aversão ao risco. Numa conta a prazo, simples, o dinheiro poupado é seu e, à partida, não pode ser tirado. É o chamado capital garantido. Inversamente, há fundos e outro tipo de investimentos que não garantem o capital, ou seja, em ultima análise, pode-se efectivamente perder dinheiro, mas por outro lado têm uma remuneração, taxa de juro associada, bem mais atractiva. Se num caso, a taxa aplicada é fixa, no outro está indexada a uma taxa por exemplo, e sujeita às suas variações.

2. Outra questão a ter em conta, prende-se com a possibilidade de levantamento antecipado. Verifique se existe essa possibilidade ou sem tem alguma penalização. Pode-se levantar parte ou a totalidade, perdendo apenas os juros ganhos até ali, e na proporção do levantamento, ou pode o produto ter uma taxa ou comissão penalizadora neste sentido.

3. Falando de comissões, é importante também esclarecer se há alguma comissão associada, de deposito ou de gestão, o que no fundo vai diminuir o ganho do investimento.

Agora questões mais praticas. Poupar é bom. E é sempre melhor estar numa outra conta que na conta à ordem, se for numa conta remunerada tanto melhor! Ganha-se mais e é mais seguro porque não está facilmente acessível, quando "perdemos" o carão multibanco, por exemplo. Mas mesmo nas poupanças é bom que se façam contas, por um lado tempo em atenção aqueles 3 passos que referi acima, e por outro ter a certeza que aquele dinheiro não faz falta no fim do mês e nos obrigue a recorrer ao cartão de credito ou conta ordenado que com as taxas aplicadas é pior a emenda que o soneto, como se costuma dizer.

Hoje a oferta de depósitos poupança é tão melhor e mais diversificada (infelizmente, não no que respeita aos juros ganhos porque as taxas também não são as melhores, estão em crise!) que não se justifica pelo menos não pensar nisso. Antes só se podia abrir a conta com mínimo 250 euros, hoje, 25. Antes qualquer reforço teria de ser no mínimo 100 euros, hoje, bastam 10! Pense em si e no futuro. Pondere e faça contas e depois, poupe. Toda a pequena poupança é bem vinda!

Boas Poupanças!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

é Natal! É Natal nan nan nan nan nannnnn!!!!

Já falta tão pouco!! Yupiiii!

Pareço uma criança, eu sei, mas gosto mesmo do Natal!

Faltam menos de 2 semanas e cá em casa está tudo comprado! E claro contas feitas.

Ora aproveitando promoções e descontos etc, para a família principal cá de casa, pais e irmãos e bebes, 3 voltinhas de prendas, i.e., 2 miminhos e a prenda principal, ficou a cerca de 30 euros a cada um. Eu sei que ainda é qualquer coisa, mas cada família pode e deve elaborar o seu orçamento de acordo com o que acha que deve gastar. Aqui por casa, como no aniversário, aproveitamos o Natal para oferecer algumas coisas que são realmente necessárias. Mas quando não há essa possibilidade, ou quando o orçamento é realmente curto, o melhor é pensar que o Natal é para os miminhos e não para simplesmente gastar porque sim! Nas "necessidades" maiores fizemos a chamada "vaquinha" e compramos em conjunto com outras pessoas.
Depois, prendas para a restante família, ama do filhote, padrinho e a nossa querida ajudante de limpezas :) 7.20 euros por pessoa em média. Parece muito? É que não ultrapassei os 15 euros por pessoa (média total).

Outras poupanças... não comprei decorações para a casa e os embrulhos (excepto cabazes) foram feitos ou na própria loja ou reaproveitando os sacos e papel que sobraram do Natal do ano passado.

Para quem ainda vai fazer as suas compras de Natal, além de pensarem em elaborar um orçamento que não devem de todo ultrapassar, relembro que este mês é também altura de pagamento de seguros, casa e carro, e portanto as contas do mês devem ser feitas com atenção a estas questões que, na minha opinião, devem estar sempre primeiro.
Outra sugestão é pensarem que se quiserem oferecer roupa, por exemplo, estão aí a chegar os saldos (até já se vêem promoções por aí, tal é a crise). Por isso, tenham em atenção a possibilidade de comprar e oferecer depois do Natal, ou comprarem ou mesmo fazerem os vossos vales de oferta ("vale um casaco de malha nos saldos").
Também acho muito gira a ideia do amigo secreto... no caso, a familia secreta... porque não dedicar toda a atenção e todo o orçamento para uma pessoa. Assim, todos recebem prenda e os gastos não são tão grandes.

Como nota final, volto apenas a reiterar o quanto acho importante uma rubrica de extras no vosso orçamento de casa. Para imprevistos, mas principalmente para compensar estes meses em que há almoços e jantares com amigos e família e prendas imensas para comprar. Volto a dizer, diluindo no tempo, ir comprando e principalmente ir gerindo as despesas pode significar uma poupança perto dos 100% do subsidio de Natal que este ano, em particular, já foi tão curto para toda a gente!

Agora é contagem decrescente...

Boas Poupanças!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Ajudinha por favor

Amigos leitores,

estou a elaborar um trabalho/estudo aqui para o blog e também para uma formação/workshop que vou dar referente às vantagens e desvantagens da compra vs arrendamento de casa. Tenho algumas ideias pré definidas e alguns cálculos já feitos, mas receio que alguns problemas e questões advenham apenas da própria experiência, que no meu caso, relativamente ao arrendamento é muito pouca.

Por isso apelo às vossas dicas e troca de experiências para conseguir algo mais verossímil.

Mandem por favor como resposta/comentário ao tópico ou para o e-mail do contas da casa.

e desde já muito obrigada!
Boas Poupanças!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Parece que ando desaparecida...

... mas não totalmente! Só talvez mais ocupadita!!!

A serio... não queria passar tanto tempo sem escrever, mas às vezes parece que o tempo voa!

Só por isso decidi postar algo mais animadito hoje!

Uma das grandes vantagens de poupar e viver poupando, é poder gastar em pequenos extras sem qualquer sentimento de culpa. Esta semana tirei um tempinho para ir cortar o cabelo. E no fundo, há que admitir, que cuidar do cabelo não é um gasto superfulo, antes pelo contrario, temos de o manter saudável.

Pois então, descobri aqui na zona um cabeleireiro Low cost (high beauty, é o nome) em que o corte é a 6euros e o brushing 5 euros. Sim, é possível. E se pensam que se "perde" alguma coisa, desenganem-se. É possível e é barato e não precisamos de levar shampoo de casa e a simpatia e atendimento são tão bons ou ainda melhores que noutro sitio qualquer.

Ora aqui está uma boa ideia de negocio e uma dica para poupar, cuidando de nós!

Boas Poupanças!
Ocorreu um erro neste dispositivo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...